6. A cidade de Jerusalém foi reconstruída por Neemias

 

A AFLIÇÃO DE NEEMIAS

Neemias foi um israelita que viveu numa geração infortuna no Velho Testamento. Depois que o rei da Babilônia, Nabuconosor, destruiu Jerusalém e queimou o templo, ele levou todos os artigos do templo e capturou as pessoas de Israel carregando-as para Babilônia. Neemias foi um desses capturados e se tornou o copeiro do rei Artaxerxes na cidadela de Susã. Ele vivia confortavelmente no palácio como copeiro do rei, mas sua mente estava sempre correndo perante Jerusalém.

Um dia, Hanani, um de seus irmãos veio com outros capturados de Jerusalém. Neemias ficou tão feliz em vê-lo e perguntou como estava Jerusalém. Ele ouviu que os sobreviventes capturados que eram deixados na província estavam em grande miséria e desprezo, que os muros de Jerusalém haviam sido derrubados e seus portões queimados pelo fogo.

Embora muitas pessoas tenham ouvido estas notícias, Neemias não poderia suportá-las. Ele sentou, chorou e lamentou durante muitos dias, nós o encontramos jejuando e orando perante o Deus no capítulo 1 de Neemias.

Deus às vezes dá a certas pessoas corações especiais para sentir, ver e perceber o que os outros não conseguem. Neemias era um deles. Ele possuía o especial coração de Deus para sentir falta de Jerusalém diferentemente dos outros. Ele não poderia suportar a notícia que a cidade havia sido destruída e seus portões queimados com fogo. Hoje, nós também podemos descobrir casos semelhantes.

Jerusalém, a cidade santa, tinha um muro para separar o que era santificado do não santificado. Jerusalém era chamada de cidade santa, porque aqueles da cidade eram separados daqueles que não eram da cidade, o santificado e o não santificado pelo muro. Mas agora, o muro estava destruído e seus portões queimados e ninguém era capaz de entrar em Jerusalém. Não havia mais muro para separar. Neemias lamentava sobre isso.

Nós podemos ver que muitas pessoas vivenciam o perdão de Deus através do evangelho, são abençoados e regojizam-se, enquanto outros não são.

Nos dias de hoje, diferentemente da era inicial da igreja, a fé tem se tornado misturada. Assim como a destruição do muro de Jerusalém, a linha que separa aqueles de dentro da cidade daqueles de fora desapareceu, essa geração não tem um claro padrão para discriminar aqueles que estão em Cristo daqueles que estão de fora de Cristo, embora existam muitos apelidados de crentes.

Quantas pessoas têm certeza de que são crentes fiéis e capazes de ir para o céu, porque freqüentam a igreja e dão suas ofertas !

O capítulo 1 de Efésios usa muitas vezes o termo: “em Jesus Cristo”. A Bíblia diz que devemos ser perdoados e santificados para chegar a Jesus Cristo. Mas, a Bíblia diz muito sobre como renascer e servir Deus.

O tema de Neemias é como Deus moveu Neemias para que ele possuísse o coração para amar a cidade de Jerusalém e reconstruí-la. Deus impressionou o coração do rei Artaxerxes. Um dia, quando Neemias pegou o vinho e o deu ao rei, o rei lhe disse: “Por que sua cara está triste, visto que você não está doente?”. Daí, Neemias disse-lhe francamente sobre seu coração ferido perante a cidade de Jerusalém. O rei Artaxerxes ficou tão sentido que ele enviou Neemias como governador de Jerusalém. Apesar de muitos inimigos e obstáculos, ele reconstruiu a cidade. É toda a estória de Neemias.

Deus tinha uma vontade muito especial na reconstrução do muro de Jerusalém através de Neemias. Como eu já mencionei, a cidade de Jerusalém não era uma cidade comum e seu muro era a linha perfeita que separava as pessoas santificadas dos gentios.

Com o passar dos anos, o Cristianismo tem se deteriorado. E o padrão de que é santificado ou não está vago na igreja agora. Deus, nosso Pai, sinceramente quer uma clara separação entre aqueles que estão em Jesus Cristo e aqueles fora de Jesus Cristo, assim como a reconstrução do muro de Jerusalém por Neemias. Quando a diferença de ser em Cristo ou fora é ambígua, nós não conseguimos descobrir como crer em Jesus, ser salvo e ir para o céu.

O MURO PARA SEPARAR

 

Assim como o muro de Jerusalém separou exatamente as pessoas santificadas da cidade com os não santificados, o curso para se tornar um dos santificados em Jesus Cristo tem que ser definido, embora não possam ser vistos através de nossa visão física. Igrejas deveriam ter suas linhas claras e o muro. E os pecadores devem ir através de Jesus Cristo, que é a porta para entrar em Deus.

Assim como Deus levantou Neemias através de Seus servos, Ele desesperadamente desejava levantar a óbvia separação entre os salvos e os não salvos, os renascidos e os não renascidos, aqueles em Cristo e aqueles fora de Cristo, antes que Ele entregue o precioso evangelho da salvação.

Deus, nosso Pai quer isso, porém Satanás está com medo que isso ocorra.

As escrituras sagradas de Neemias nos mostram que a multidão com Sambalá, além de Tobias, tentaram atrapalhar a reconstrução da cidade e provocar Neemias. Satanás trabalhou através deles. Do mesmo jeito, hoje ele quer enganar aqueles que pregam ambiguamente, dizendo, “Nós somos todos irmãos e irmãs. Todos os freqüentadores de igreja podem ir para o céu e todos aqueles que dizem que são crentes são pessoas de Deus”. Ele deseja que eles acreditem que isso é fé real.

Satanás tem muito medo que encontremos o caminho verdadeiro para se chegar a Deus, renasçamos e sejamos salvos, daí nos atrapalha sempre que tentamos deixar isto claro. Eu não solucionei meu problema do pecado ainda que seja um freqüentador assíduo da igreja. Jesus Cristo não podia permanecer em mim devido ao meu pecado. Então, na realidade, eu não tinha um relacionamento com Ele.

Eu odeio me lembrar dos meus dias de não renascimento antes do ano de 1962. Eu enfrentava inúmeras dificuldades, mas não era auxiliado por Jesus. Eu tinha muitos problemas com a minha escola, trabalho e família. Minha maior aflição era que diariamente caía no pecado e o Senhor não me ajudava apesar dos meus esforços e orações de arrependimento para ser libertado do pecado.

Eu percebi que o Senhor nunca poderia me ajudar, porque, embora Ele me amasse, eu não estava perdoado e renascido. Não foi por ódio que Ele não me ajudou.

Eu orava para Deus em lágrimas, me arrependendo e desejando Sua graça, mas Ele não poderia fazer nada por mim, assim como as palavras no capítulo 59 de Isaías: “Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e vosso Deus; e vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça”. (Isaías 59:1,2)

Eu fui salvo em 1962. Depois disso, eu fiquei pasmo ao descobrir que freqüentava a igreja cegamente. Existe um provérbio coreano, que diz, “Porque os outros vão ao mercado, alguém os segue, carregando somente o esterco nas costas”.*

Eles, contudo, não entenderam o que eu vivenciei. Ao invés, muitos deles me perguntaram: “Não é suficiente para mim acreditar somente assim?”. Fé é o problema do coração. Eu, então, encontrei muitas pessoas que acreditaram que aparências religiosas ou tomadas de decisões para freqüentar a igreja eram demonstrações de fé, embora eles ainda estivessem amarrados pelo pecado e cheios de desejos mundanos em seus corações.
_______________________________________________________________________
* Na tradicional sociedade coreana, o mercado era aberto a cada quinze dias, pessoas iam lá, carregando seus produtos (vegetais, grãos, frutas, roupas, etc...) e negociavam uns com os outros. Mas o esterco tinha um valor muito baixo para negociar. Este provérbio descreve a pessoa que segue outros incertamente ao mercado sem o real propósito.
Assim como esta pessoa, eu orava porque os outros o faziam, eu freqüentava o culto de domingo porque os outros a freqüentavam, eu decorei a oração do Senhor, dava ofertas, ajudava na igreja, tudo porque outros também o faziam. É isso que eu pensava que era fé.

Sendo ignorante da fé verdadeira, eu não sabia como me libertar do pecado, renascer, ou ser uma pessoa santificada de Deus e escapar de Seu julgamento. Depois que eu vivenciei o perdão de Deus e meus olhos espirituais se abriram, eu descobri quão fútil e abominável a minha chamada crença tinha sido. O quão horrível ela era! Tão alegre e gratificante fiquei quando fui perdoado depois de passar por tamanha condição.

Depois disso, eu raramente encontrei outro crente renascido, mas a maior parte das pessoas possui uma crença cega, assim como eu tive. Ao invés de desejar que Cristo trabalhe neles, eles esforçam-se pra conquistar algo e então perambulam nas suas próprias luxúrias. Eles me deixavam tão impacientes que eu lhes teria dito: “Vocês têm que experimentar o perdão de Deus e renascer antes de realizar alguma ação zelosamente. Deus pode começar a trabalhar em você, quando você estiver limpo transparentemente de todos os seus pecados”.

João, o apóstolo, disse: “Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber: aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus”.(João 1:12,13).

Nós podemos renascer pelo Espírito Santo através da experiência do perdão de Deus, e receber Jesus Cristo, não de sangue ou da vontade da nossa carne e nem da vontade do homem.

Muitas pessoas tomariam esta decisão: “De agora em diante, eu irei freqüentar a igreja. Eu lerei a Bíblia, e pagarei o dízimo. Eu servirei bem a Deus”. Esta é a vontade do homem, não de Deus.

As nossas orações ou obras originadas de nossa vontade não nos podem fazer renascer. Nossas emoções, lágrimas, ou uma impressão especial, que nos faça relembrar de todos os nossos pecados passados, nos remexendo e deixando aflitos, não podem nos guiar para o renascimento. E nossa aparente boa fé é inútil. Maravilhosamente, somente os renascidos podem entender este fato precioso, mas aqueles que não estão salvos não podem reconhecer isto, até que renasçam. Então eu sempre pergunto: “Quando você renasceu? Quando você experimentou Seu perdão?”. Recentemente, eu tenho ouvido de algumas pessoas que ensinam, que aqueles que perguntam quando renascem são hereges.

É natural que perguntemos a alguém se ele renasceu ou não para guiá-lo para o renascimento. Hoje, os pastores ensinam falsamente o que os homens deveriam fazer, dizendo: “Faça o bem. Ajude os outros. Amem uns aos outros. Entendam seus vizinhos. Sacrifiquem a si próprios pelos outros. Sejam gratos.”, mas não os mostram como devem se limpar de seus pecados, receber Jesus Cristo em seus corações e renascer. Nossas boas ações, sacrifícios, ajuda aos outros ou sermos agradecidos sem o renascimento serão nossas ações e não as ações de Jesus Cristo.

O VAGO PADRÃO DA SALVAÇÃO

 

Fé não é nossa ação, mas a ação de Jesus Cristo que chegou até nós. A vida de fé é confiar todas as nossas coisas a Jesus Cristo, pois só assim, Ele trabalhará por nós, ainda que muitas pessoas ainda estão carregando o fardo de seus próprios pecados e problemas. Eles dizem que confiam em Jesus Cristo, mas ainda não obtiveram Sua graça. Isto não é fé verdadeira. Eles devem renascer. Quando eles vivenciam o perdão de Deus e renascem, Jesus entrará em seus corações. E quando Ele entrar em seus corações, Ele poderá trabalhar naturalmente para eles e eles poderão venerar a Deus alegremente em sua graça. É por isso que perguntamos a eles: “Você renasceu? Você vivenciou o perdão de Deus?”, em ordem de guiá-lo para o caminho do renascimento. As pessoas, no entanto, nos consideram suspeitos.

Hoje, porque muitos pastores não somente não ensinam como renascer, mas também chamam de hereges aqueles que falam sobre isso, inúmeras pessoas estão correndo miseravelmente em direção a destruição. Deus desejava que a cidade de Jerusalém fosse reconstruída e houvesse uma clara separação entre o santificado e o não santificado, mas Ele não quis dizer a cidade física de Jerusalém. Ele quis separar as verdadeiras pessoas de Deus daquelas que não haviam renascido. É claro, como um Juiz justo, Jesus Cristo irá distinguir as pessoas, assim como Ele dividiu os cordeiros das ovelhas.

Neste dia, os renascidos estarão claramente separados dos não-renascidos e os justos serão enviados para a vida eterna, mas os pecadores serão condenados para a destruição. Será muito tarde para separar naquele momento. Assim, como Neemias reconstruiu a cidade de Jerusalém e separou aqueles da cidade daqueles de fora. (Deus desejou dizer aos renascidos sobre os que não são renascidos através de Seus servos fiéis).

Deus nos deu Seu Espírito Santo. Nós podemos conhecer Seu perdão através do Espírito Santo e guiar nossas vidas em Jesus Cristo. Muitas pessoas dizem que elas não conseguem saber se irão para o céu ou não até o momento do julgamento. Se nós tivermos uma fé sólida, a sabedoria e o padrão de justiça, que nos torna capazes de separar se estamos em Cristo ou não, podem nos fazer não somente reconhecer claramente o caminho para o reino celeste neste mundo, mas também a segurança do céu na morte.

Existe uma fronteira evidente entre os que estão em Cristo e os que estão fora de Cristo. E aqueles que se limparam de todos os seus pecados e se tornarem justos, estão em Cristo, enquanto isso, aqueles que ainda estão com seus pecados estão fora de Cristo. Então, nestes dias, o Senhor quer tornar esta fronteira óbvia. Eu espero que cada leitor das “Boas Notícias” tenha a fronteira evidente da salvação, assim como Neemias construiu o muro de Jerusalém.

Esta geração é religiosamente corrupta e perversa, na qual aqueles que aproveitassem de uma leiga amizade com pessoas mundanas, acreditam que podem ser chamados de santificados, serem batizados e se tornarem diáconos se simplesmente freqüentarem a igreja. E o marco inicial foi durante a época de Neemias, que não possuía um óbvio muro espiritual. Assim como Neemias foi afligido amargamente pela destruição e incêndio do muro de Jerusalém, aqueles que reconhecem a condição espiritual desta época devem lamentar sobre isso perante Deus.

A Bíblia nos diz que toda mulher, criança e até mesmo os velhos, participaram no assentamento de cada pedra em lágrimas na época de Neemias. Da mesma forma, muitos servos fiéis de Deus têm que aparecer nesta geração e construir um sólido muro espiritual, que nos tornará capaz de distinguir os renascidos daqueles que não são renascidos. E cada um tem que ser capaz de dizer facilmente: “Aha, esta pessoa não renasceu, aquela pessoa renasceu. Tamanha pessoa está em Cristo, mas ele está fora de Cristo.”

Você não deve ficar satisfeito com o fato de ter se tornado um freqüentador da igreja. Você tem que ser capaz do descobrir se está em Cristo ou não. Se você estiver ainda fora de Cristo, você tem que estar sofrendo e aflito por isso. Você deve receber a graça do Senhor para chegar em Cristo. Enquanto isso, aqueles que já estão em Cristo deveriam regozijar-se e serem agradecidos pela sua salvação e andar com Jesus Cristo, louvando a Deus.

Hoje, muitos Neemias têm que surgir. Eles têm que lamentar esta era, quando o padrão da salvação para separar os “em Cristo” dos “fora de Cristo” tem se tornado ambíguo. Eles têm que pedir a graça de Deus em lágrimas e construir um muro espiritual para separar aqueles que estão em Cristo daqueles fora de Cristo, só assim, cada pessoa poderá descobrir que estão perdidos e vir para Jesus Cristo.

Por ser o padrão muito obscuro, muitas pessoas não acham que ainda estão perdidas. Elas estão satisfeitas somente com o fato de terem se tornados freqüentadores de igreja.

Assim, elas continuam a viver com pouco respeito a Deus e vidas mundanas. Eu sinceramente espero que os leitores dos “Boas Notícias” sejam encontrados por Deus e se tornem Neemias preciosos de Deus desta era.

Voltar ao Índice