3. A mulher Surpreendida em Adultério


“Jesus, entretanto, foi para o monte das Oliveiras.

De madrugada, voltou novamente para o templo, e todo o povo ia ter com ele; e, assentado, os ensinava.

Os escribas e Fariseus trouxeram à sua presença uma presença uma mulher surpreendida em adultério e, fazendo-a ficar de pé no meio de todos, disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério.

E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes?

Isto diziam eles tentando-o, para terem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia na terra com o dedo.

Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire a pedra.

E, tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão.

Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava.

Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?

Respondeu ela: Ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais.” ( João 8:1-11).


Eu estou falando sobre ser redimido dos pecados. Desde que este tópico está longe do seu raciocínio normal, eu quero que você abra seu coração vastamente. Eu não sou um bom pregador, mas ouvir as palavras cuidadosamente, limpará todos os seus pecados, porque a Bíblia claramente testemunha e o Espírito Santo trabalha. Amigos, uma vez que vocês estão redimidos e recebem o Senhor dentro do seu coração, eu tenho certeza, nós iremos nos encontrar novamente no reino eterno.

Na última conferência da primavera, muitas pessoas foram salvas de seus pecados. Eu brinquei, no final da conferência, dizendo que se alguns de vocês chegarem ao céu antes de nós, não passem pelo portão, mas nos esperem no portão Central Sul.

Com um pouco deste humor, eles gritaram “Aleluia”. Você não parece estar muito satisfeito com a minha sugestão porque eu não acho que você esteja pronto para ir ao céu ainda. Durante este encontro, eu espero que você possa se livrar de seus pecados que te atormentam e desencorajam você de ir diante do Senhor, então nós poderemos nos encontrar no portão. Eu já fiz um compromisso com outros irmãos e não é mais possível mudar. Eu desejo que nós possamos nos encontrar lá, então poderemos viver juntos para sempre.

Você poderá ter o mesmo problema que eu tive. Muitas dúvidas chegavam até mim quando eu lia a Bíblia. Era muito difícil para eu viver como um verdadeiro crente, não somente como um freqüentador de igreja. Qual era o maior problema? Era o pecado. Qual é tema da minha mensagem para você? ‘O Segredo do Perdão dos Pecados e do Novo Nascimento’, não é? Nós não podemos permanecer diante do Senhor com nossos pecados. Eu costumava ter realmente muitas perguntas sobre a questão de redenção. Eu ouvi muitos pastores pregarem que um freqüentador de igreja significa um freqüentador do paraíso. Eles dizem isso, visto que todos que freqüentam a igreja são crentes, todos eles poderão ir para o céu. E outras vezes eles dizem coisas diferentes. Então, eu estava confuso e pensava, ‘Quem no mundo pode ir para o céu?’ Mateus 7:21, “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus”, fez com que eu acreditasse que o céu não era para um crente como eu. Outra preocupação que eu tinha era esta: eu ouvi e li que Jesus morreu na cruz para santificar os meus pecados, mas eu não tinha certeza se todos os meus pecados estavam limpos tão brancos como a neve. Pensando nisso, eu tinha muitos pecados em mim. Eu realmente queria saber como ser lavado dos meus pecados. Felizmente, Deus me chamou e fez com que meu coração se abrisse para Ele, então eu tive a chance de me comunicar com Ele a respeito dos meus pecados.

Eu, especialmente, agradeço a Deus, pois na Bíblia eu pude encontrar o Senhor falando com indivíduos, não somente com uma multidão de pessoas. Nicodemus, em João capítulo 3, a Mulher Samaritana em João capítulo 4, um homem com enfermidade de 38 anos em João capítulo 5, e a mulher surpreendida em adultério em João capítulo 8. Muitas vezes, Jesus poderia ter discussões quietas com seus discípulos depois de pregar para um grande número de pessoas. Similarmente, nós o convidamos para que possa conversar individualmente com um de nossos pastores.

Eu tenho ouvido muitos cultos de João capítulo 8, além disso eu também tenho pregado muitas e muitas vezes sobre ele. Aqui, nós achamos alguns fatos no qual não sabemos. ‘Onde está o homem que estava com a mulher?’. Talvez, ele tenha fugido antes que alguém pudesse pegá-lo. ‘Por que eles a levaram para Jesus?’. ‘O que Jesus escreveu no chão?’. Quando nós lemos a Bíblia, ficamos com muitas dúvidas e perguntas. Eu não acho que isto seja ruim, porque é impossível acreditar sem entender. Algumas pessoas gritam, “Acreditem, acreditem sem pensar”, mas eu sei que o que eles dizem são contra seus corações. Nós não podemos forçar ninguém a acreditar em alguma coisa contra suas vontades. Isto é irracional!

Há um tempo atrás, eu li no jornal um artigo. Antes dos Jogos Olímpicos na Ásia, as luzes incandescentes das avenidas ficavam acesas ao longo da estrada do aeroporto durante a noite inteira. Os agricultores em volta do aeroporto descobriram alguma coisa estranha em suas plantações de arroz. O arroz tinha flores, mas não nascia nenhuma semente. A coisa mais estranha era que isso só acontecia na área que estava sob as luzes incandescentes. Os agricultores processaram a agência do governo. O governo consultou os especialistas de agricultura confiantes de que não era sua culpa. Para surpresa deles, os especialistas disseram a eles que também o arroz precisava descansar suficientemente. Quando o arroz se desenvolve, muita luz é necessária; entretanto, precisa de descanso quando chega a hora das sementes nascerem. O governo mandou desligar as luzes depois da meia noite, assim que eles entenderam o fato.

Eles dizem que alguns cientistas americanos podem colocar um grande espelho no espaço para refletir a luz do sol e tornar a noite de uma certa cidade tão clara como a luz do dia. A razão pela qual eles não ousam fazer isso é que eles poderiam destruir a ecologia e produzir um desastre.

Amigos! Nossa fé é desta maneira. Nós não podemos coagir ninguém a crer. Algumas pessoas gritam “Eu creio no Senhor!”, porque elas desejam isso, mas elas não conseguem. Crer deveria ser tão suave como o escorrer da água no rio. Tentar crer significa que você não consegue fazer isso ainda. Eu creio na minha esposa, mas eu nunca disse a ela “Eu creio em você”. Não há nada mais engraçado para mim do que dizer a minha esposa “Eu creio em você, minha querida esposa” todo dia. Pois isso não é confiar. Crer deve ser natural e automático.

Qual é o seu problema? Você sabe que Jesus morreu na cruz pelos seus pecados. Você pode freqüentar a igreja. Você pode jejuar. Você pode dar ofertas. Você pode ser um membro do coral, e você pode ser um professor da escola dominical. Entretanto, não é fácil crer que seus pecados estão tão brancos como a neve. Você sente que alguma coisa má ainda está em você? Alguma coisa profunda dentro de você diz que alguns pecados horríveis ainda permanecem com você. Você pode dizer “Eu sei que Jesus me santificou na cruz”. Você pode dizer com seus próprios lábios “todos os meus pecados foram levados embora”, mas o problema é no que você realmente acredita dentro do seu coração.

Jesus lavou nossos corações, não nossos cérebros. Desde que você não tenha fé, você não pode crer no que Ele fez. É por isso que os pecados chegam primeiro a sua mente sempre que você tenta orar. Você diz, “Eu estou feliz e agradecido a Deus por tudo, por causa de Jesus”. Mas, ao mesmo tempo, você confessa, “Eu sou uma vergonha; eu não sou qualificado para ser filho de Deus”, sempre que você chega até Ele.

Eu não estou falando sobre o fato que Jesus morreu na cruz pelos nossos pecados. Por que? Porque todos sabem disso. Tem alguém que não saiba disso? Um provérbio coreano diz, ‘Sal em cima da mesa não tem gosto salgado até que seja colocado na comida’. É verdade que Jesus morreu pelos nossos pecados. Seus pecados deveriam ter sido pagos. Jesus morreu pelos seus pecados, ainda que você sinta que se seus pecados não foram lavados. Isto claramente mostra sua falta de fé.

Como pastor, eu tive a chance de encontrar o caminho da salvação na Bíblia, que vem através do poder consagrado do precioso sangue na cruz. Quando você realmente pode dizer “Meus pecados foram completamente lavados tão brancos como a neve por causa de Jesus”, então você finalmente será capaz de aproveitar a felicidade e se libertar de quaisquer dúvidas. Neste momento, o Espírito Santo entra no seu coração e você será guiado por Ele.

Muitos versículos na Bíblia falam sobre a expiação. Eu estou tentando explicar como seus pecados podem ser perdoados usando o capítulo 8 de João, na qual uma mulher adúltera foi perdoada.

“Jesus, entretanto, foi para o monte das Oliveiras.

De madrugada, voltou novamente para o templo, e todo o povo ia ter com ele; e, assentado, os ensinava.

Os escribas e Fariseus trouxeram à sua presença uma presença uma mulher surpreendida em adultério e, fazendo-a ficar de pé no meio de todos.” ( João 8:1-3).

Até agora, nenhum problema para se entender? Vamos ler o versículo 4. “disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério”. Ela deveria ter sentido muita vergonha. Agora vamos ver o versículo 5. “E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes ?”.

Amigos, nós podemos ver um importante acontecimento aqui. Há uma pecadora. Moisés falou para apedrejá-la até a morte. E o que você vai falar sobre esta pecadora, professor? Este é um julgamento interessante. Quem julgou primeiro? A lei. A lei sentenciou à pena de morte. Agora, como Jesus iria julgá-la? Seu julgamento foi totalmente diferente daquele baseado na lei. O que Ele disse? “Inocente!”. Existia uma grande diferença, porque leis diferentes foram aplicadas. O único jeito de libertar os pecadores que merecem a morte é lhes aplicar uma lei diferente da de Moisés.

Agora, vamos supor que temos uma competição de canto. O melhor cantor não é necessariamente o vencedor. O vencedor será escolhido pelas regras da competição. Por exemplo, se a regra diz que o competidor que abrir mais largamente a sua boca ganha, neste caso, eu teria uma grande chance de vencer, porque eu não conheço ninguém que tenha uma boca maior que a minha. Tudo depende das regras. Seguindo o mesmo raciocínio, a sentença para o mesmo pecado pode ser diferente conforme a lei que se aplica. Esta mulher cometeu um pecado. Era impossível libertá-la de acordo com a lei existente.

Muito tempo atrás, nós tínhamos um toque de recolher na Coréia, entre a meia noite até às quatro da manhã. Entretanto, sair por aí depois da meia noite viola a lei agora? Não, porque a lei foi revogada. Mesmo quando tínhamos este toque de recolher, havia algumas isenções para os lugares sem saída para o mar, como a Província Norte de Choongchung.

Vamos supor que as pessoas que vivam na linha de fronteira entre as áreas sul e norte estejam fazendo uma festa na área sul. A polícia sopra o apito e os persegue dizendo, “Vocês violaram o toque de recolher” E se eles corressem e cruzassem a linha de fronteira? Eles poderiam não ter feito nada de errado porque nenhum toque de recolher existe na província norte. A polícia não teria direito de prendê-los na área norte. Eles poderiam somente esperar por eles até que voltassem. Parece que a polícia tem um bom conceito de território. Na província sul, eles têm que ser punidos, mas no norte, eles estão livres porque não há lei de toque de recolher.

A mulher, em João capítulo 8, não somente conspirou para cometer adultério ou encarou alguém com seus olhos; ela foi surpreendida no ato. Conseqüentemente, não havia meio de libertá-la da destruição através da lei de Moisés. Agora, eu estou tentando lhes explicar como a Bíblia livrou a mulher da morte. O que eu estou dizendo pode ser diferente de suas idéias. Eu quero que vocês abram seus corações e me ouçam cuidadosamente.

Voltando para o exemplo do toque de recolher, vamos supor que a polícia os tenha perseguido dentro da província norte e os tenha capturado. O que as pessoas alegariam? “Desde que estamos na província norte, nós iremos para a corte na província norte”. Agora, o juiz da corte norte pergunta ao policial,

“O que eles fizeram de errado?”.

“Violação do toque de recolher, meritíssimo”, o policial responde.

“Nós não temos a lei do toque de recolher aqui”, o juiz responde.

“Mas eles estavam perambulando depois da meia noite. Nós temos certeza. Nós mesmos os vimos. Nós temos fotos e testemunhas”, o policial diz.

“Eu não posso achá-los culpados. Os acusados estão livres para voltar para casa”, o juiz diz.

Não havia lei para obrigá-los.

Agora amigos, o que os tornam pecadores? A lei. Sem lei significa sem pecado. Vamos supor que eu esteja fumando. Isto é um pecado ou um crime? Não há lei contra isso. Se os criadores de lei fizessem uma lei dizendo que fumar seria punido com a pena de morte, eu deveria ter sido executado quando eu fosse pego. Em outras palavras, não há pecados sem lei. Em Romanos 5:13 diz, “Porque até ao regime da lei havia pecado no mundo, mas o pecado não é levado em conta quando não há lei.”.

A mulher foi para Jesus. Ela foi até Ele pela sua livre vontade, ou alguém a levou para Ele? A Bíblia diz que os escribas e Fariseus a levaram até Ele. Mas nós sabemos que não foram eles, mas a lei a levou até Ele. Poderia ela ter sido levada até Ele sem a ajuda da lei? A lei constituiu o pecado, e o pecado nos leva até Jesus.

É como um piscar inicial de uma pequena lâmpada para se transformar numa lâmpada fluorescente. Antes que a luz principal se acenda, as mini lâmpadas piscam e apagam quando a luz fluorescente é acesa. Você já viu o piscar inicial de uma lâmpada quebrada? O iniciar da lâmpada deveria apagar depois de piscar várias vezes. E se ela continuar acesa? A luz fluorescente principal não consegue emitir uma luz brilhante.

As mini lâmpadas iniciais são como a lei de Moisés. Nos Gálatas 3:24 diz, “De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos justificados por fé.”. Sem a lei, nós não podemos entender o pecado de jeito nenhum. A lei nos ensinou o que é pecado. ‘Ah, mas Deus não gosta destes tipos de coisas’. ‘Não nos é suposto cometer adultério’. ‘Nós não deveríamos matar pessoas’. Estes são os princípios que recebemos através da ajuda da lei. Se nós não reconhecemos o pecado, nós não podemos chegar até Jesus. Então, a lei é a lâmpada inicial que revela nossos pecados e então deveria ir embora. Desta maneira, Jesus Cristo chega até nós. Assim que a lâmpada inicial acende, a luz fluorescente principal não pode se acender. Da mesma forma, quando estamos abaixo da lei, o Espírito Santo nunca pode entrar em nosso coração. Somente quando nós estamos fora do controle da lei de Moisés, o Espírito Santo pode se assentar em nós.

Eles perguntaram, “E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes?”. Qual foi Sua resposta? Ele não disse nada. Ele só começou a escrever alguma coisa no chão. Muitas pessoas têm pesquisado para descobrir o que Ele escreveu. Um dia, quando eu liderei o estudo da Bíblia, eles me perguntaram, “O que Jesus escreveu no chão quando Ele foi forçado a julgar a mulher?”. Minha resposta era simples, “Eu não sei”. A Bíblia é o mais verdadeiro e claro livro que eu já li. É o livro perfeito, no qual não há nada faltando ou perdido. Qualquer coisa que nós precisamos saber está gravado nele. Em João capítulo 8, eu pude ver que Ele escreveu, mas não há nada que mencione o que Ele escreveu. O jeito que eu entendo isso é que Deus tenta nos deixar cientes do fato que Ele escreveu, não do que Ele escreveu.

Agora, qual é o significado de Sua escrita? Eu gastei um pouco de tempo para descobrir outras estórias na Bíblia que falem sobre escrever com as mãos ou dedos. Em Daniel 5:25, os dedos escreveram “Mene, Mene, Tekel e Parsim”. E eu continuei a procurar pelos lugares que mencionam a escrita de Deus. Deus, Ele mesmo, escreveu com Seus dedos somente duas vezes. A primeira vez, Ele escreveu os Dez Mandamentos com Seus dedos no bloco de pedra.

Agora, qual é a diferença entre a escrita de Deus na pedra e a escrita de Jesus no chão? É importante perceber que Sua escrita era em frente da mulher, não em outro lugar. Por que Ele fez isso? Ele fez isso no meio do julgamento. Os escribas e Fariseus vieram até Jesus, e disseram, “Ela cometeu adultério, e foi pega em flagrante. E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes?”. Jesus foi forçado a julgá-la. Nós temos que prestar atenção no fato que Ele escreveu no chão antes de julgá-la. Ela deve ser julgada pela lei.

Primeiro, ela foi julgada pela lei de Moisés que foi dada no Monte Sinai por Deus há aproximadamente 1500 anos antes de Jesus Cristo. Ela não tinha outro destino, exceto ser apedrejada se ela fosse julgada pela lei dos dois blocos de pedra que Deus, Ele mesmo, escreveu com Seus dedos. Amigos, quem poderá sobreviver se nós formos julgados pela lei escrita pelos Seus dedos no Monte Sinai? Nenhum de nós aqui na terra, incluindo a mulher em João capítulo 8, tem obedecido, está obedecendo e obedecerá a lei perfeitamente.

O que isto significa? Pesquisadores descobriram que foi em 1492 A.C quando Moisés recebeu os dois blocos de pedra. Por 1492 anos até Jesus Cristo chegar, ninguém alegou ser perfeito. Isto mostra que cada um merece ser sentenciado à morte quando é julgado pela lei. Jesus veio para salvar a mulher surpreendida em adultério. Jesus veio para salvar não somente a mulher, mas também você. Mas Jesus não poderia salvá-la ou nos salvar sem a lei de Moisés. Ele decidiu mudar a lei porque com a lei velha, todos são intitulados à condenação. Que outra lei? A lei do amor, da graça e da fé. É por isso que Jesus escreveu no chão.

A lei de Moisés é dura. Mas existem algumas coisas interessantes sobre ela. A Bíblia diz que Abraão era justo. Ele se tornou justo por causa da sua fé. Ele era amigo de Deus. Apesar disso, ele não era perfeito. Ele fez com que Hagar, a serva de sua esposa, se tornasse sua concubina e enganou as pessoas ao chamar sua esposa de irmã. Abraão era um homem normal como nós. Ele cometeu muitos erros e pecou muito. Como, então, ele poderia ser amigo de Deus? Não havia lei entre Deus e Abraão. As pessoas, naquela época, viviam com Deus sem nenhuma lei. É por isso que os erros de Abraão não eram classificados como pecado.

Mas quando as crianças de Israel saíram do Egito e disseram a Deus, “Nós iremos manter seus mandamentos se nos salvar”, elas não conheciam a si mesmos. Elas eram arrogantes, e não gostavam dos favores de Deus. Deus lhes respondeu, “Tudo bem, Eu lhes darei as leis. Vocês a obedecem e serão abençoados. Se não obedecerem às leis serão amaldiçoados”. Eles disseram numa única voz, “Nós iremos obedecer à lei inteira”. Entretanto, nem ao menos uma simples pessoa poderia obedecê-la. A lei não se conserva útil quando ninguém consegue obedecê-la.

Vamos supor que eu tenha lhes dado uma sugestão na qual eu deveria lhes dizer como seus pecados podem ser santificados se vocês vierem a este lugar às duas da manhã. Se ninguém aparecer neste lugar, apesar de todos terem prometido, nosso acordo será inútil. Deus precisava estabelecer uma nova lei porque ninguém conseguiria obedecer à outra lei velha. Em muitos lugares, a Bíblia fala sobre isto. “Qual, pois, a razão de ser da lei? Foi adicionada por causa das transgressões, até que viesse o descendente a quem se fez a promessa, e foi promulgada por meio de anjos, pela mão de um mediador” (Gálatas 3:19).

Então, temos que jogar fora o Antigo Testamento? De jeito nenhum. Com a ajuda da lei, nós podemos chegar até Jesus. Nos Gálatas diz que a lei é o tutor que nos leva a Jesus. Sem a lei, nós viveríamos da maneira que quiséssemos. Nós não poderíamos reconhecer que somos pecadores. A lei nos ensina que somos pecadores e que somos destinados à morte, e ela nos leva a Jesus Cristo. A razão pela qual Deus nos deu a lei não é que ela nos poderia tornar justos ou santificados, mas que ela poderia nos ajudar a entender que somos pecadores. Repitam comigo, “A lei foi feita para nós, para sabermos do pecado”.

Se Ele tivesse esperado que nós nos tornássemos limpos ao obedecermos à lei, Ele deveria ter nos dado leis às quais conseguíssemos obedecer. Mas Ele nos deu uma lei à qual não conseguimos obedecer. A razão pela qual não conseguimos obedecer à lei não é pela falta de esforços ou determinações, mas que pela própria natureza, nós somos incapazes de obedecê-la. Todas as leis devem ser obedecidas, e não somente uma parte delas. Somente uma violação, significa a violação de todas as partes da lei. Sempre que desobedecemos a uma simples parte da lei, nós sabemos que somos pecadores.

Quantas pessoas estão tentando ficar diante de Deus, e ir para o céu sem entender esta simples verdade? A mulher adúltera aqui não é a única pecadora. Todos nós somos pecadores, assim como esta mulher. Se nós somos julgados baseados na lei de Moisés, todos nós seremos sentenciados à morte. Por que? Romanos 6:23 diz, “porque o salário do pecado é a morte...” e porque ninguém está acima do cometimento de pecados, Jesus teve que mudar a lei. Vocês entendem?

A primeira carta de Deus foi os Dez Mandamentos. A segunda, através de Jesus, foi a lei do amor. Vamos olhar na Bíblia como referência. Jeremias 31:31, no Antigo Testamento diz,

“Eis aí vêm dias, diz o Senhor, em que firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá.

Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porquanto eles anularam a minha aliança, não obstante eu os haver desposado, diz o Senhor” ( Jeremias 31:31-32).

A aliança que Ele fez no dia que Ele os tirou do Egito significa aquela lei feita no Monte Sinai. Agora, Ele está dizendo que Ele irá realizar outra aliança.

“Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor: Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.

Não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece ao senhor, porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o Senhor. Pois perdoarei as suas iniqüidades e dos seus pecados jamais me lembrarei.” (Jeremias 31:33-34).

Há um tempo atrás, minha esposa continuamente dizia “Querido, você precisa de um novo terno”. Eu não sabia que estava tão gasto. Então, eu comprei um novo. Por que eu precisava de um novo terno? Porque o antigo estava inaproveitável. Por que você precisa de novos sapatos? Porque os antigos estão gastos. Existia uma lei, e a aliança entre Deus e as crianças de Israel. Deus prometeu,

“Será, porém, que, se não deres ouvidos á voz do Senhor, teu Deus, não cuidando em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos que, hoje, te ordeno, então, virão todas estas maldições sobre ti e te alcançarão:

Maldito serás tu na cidade e maldito serás no campo.

Maldito o teu cesto e a tu amassadeira.

Maldito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas.

Maldito serás ao entrares e maldito, aos saíres.” ( Deuteronômio 28:15-19).

Infelizmente, entretanto, nem um simples homem em Israel ou em todo mundo não conseguiria obedecer à lei. Do ponto de vista de Deus, a lei se tornou insignificante, desde que era impossível para o homem chegar até Ele através da lei velha. Deus, portanto, decidiu estabelecer uma nova aliança e lei. Esta nova aliança foi profetizada em Jeremias. Quem estabeleceu isto? Deus. Pode o Pastor Park fazer isto? De jeito nenhum. É por isso que Jesus começou a escrever no chão. Eu não sei o que Ele escreveu! A mulher era uma criminosa condenada pela lei de Moisés. Não obstante, ela poderia ser julgada pela lei nova porque Jesus veio e escreveu a lei nova da graça e do amor.

“... Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire a pedra” (João 8:7). Aqueles que ouviram isso foram embora. Agora, Jesus começou a julgá-la pela lei nova. “...nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais” ( João 8:11).

Jesus poderia tê-la julgado pela lei da graça. Ele pagou pelos pecados dela. Eu sei que muitas pessoas ficam entre estas duas leis; algumas vezes elas estão sob a lei de Moisés e outras vezes estão sob a lei do amor. Algumas vezes, elas dizem que têm sido perdoados de todos seus pecados, e outras vezes, elas se chamam de pecadoras, confessando que merecem ser punidas com a morte. Esta é a razão principal porque sua fé não pode crescer. Sob a lei de Moisés, você deve obedecê-la perfeitamente. Se você confia em Jesus, esqueça da lei de Moisés completamente e receba Sua graça. Escolha somente uma. A lei de Moisés não é pecado, entretanto, é uma boa coisa.

Nestes dias, as pessoas não acreditam que Jesus andou sobre a água. Como pode um homem andar sobre a água? A densidade do homem é maior que a da água. Isto é científico e razoável. Eu, entretanto, não acreditarei em Jesus se Ele pode fazer somente os trabalhos que nós podemos fazer. Eu idolatro Jesus porque Ele andou sobre a água, sobre a qual eu não consigo. Não haveria razão para acreditar Nele se Ele fizesse somente as coisas que eu posso fazer, no qual, neste caso, não haveria diferença entre nós.

Jesus andou sobre a água, não foi? Eu mesmo sei como fazer isto. Você quer que eu lhe conte o segredo? Eu irei lhe contar mesmo que eu não o tenha pego da Bíblia. Na verdade, não é difícil andar sobre a água. Ouça cuidadosamente. Você corre na direção do oceano rapidamente, seu pé esquerdo primeiro na água. Dá um passo com seu pé direito antes que seu pé esquerdo afunde na água. Esquerdo antes que o direito afunde. Direito antes que o esquerdo afunde. Você pode ir para o Japão; você pode ir para os Estados Unidos. Eu não sou responsável por você a menos que você siga as minhas direções. Se você afundar porque você gastou muito tempo em um passo antes de dar o outro, eu não sou responsável. Você pode tentar isso na praia Hae Woon Dae. Isto foi somente uma brincadeira.

Mas com a lei de Moisés acontece o mesmo. É muito bom se você consegue obedecê-la. Infelizmente, nós não temos a habilidade de dar um passo esquerdo antes do direito afundar na água. Do mesmo jeito, é absolutamente impossível para nós, obedecermos à lei. Um provérbio coreano diz, “Nem sequer olhe a árvore, na qual não poderá subir”. Quem lhe ensinou que você deveria bravamente tentar obedecer à lei? Deus nos deu a lei depois que Ele já sabia que nós não conseguiríamos obedecê-la. Se você disser que você consegue obedecê-la, você percebe o quão arrogante você é? Nós devemos ser humildes e confessar que somos pecadores, porque nós não temos o poder de obedecê-la.

Deus nos conhece muito bem. Ele sabe o que conseguimos fazer, e o que não conseguimos fazer; e então Ele nos deu a lei para obedecer, que está muito à frente de nossa habilidade. Ainda, nós somos enganados por Satanás que sussurra, nos dizendo para que façamos nosso melhor para obedecer à lei de Moisés. Isto nos torna cegos, para que nós não consigamos enxergar a lei da graça fornecida por Jesus Cristo.

Quando eu fui para a auto escola, o professor me falou sobre o alcance de visão que se tinha a partir do assento de motorista. Quando o carro está parado, nós conseguimos ver 180 graus. Com velocidade de 45 km/h, enxergamos 45 graus. Com velocidade de 70 km/h, 15 graus. Quando eu fui para Seul pela primeira vez, eu tinha que me guiar através de um mapa para que eu não me perdesse. Enquanto dirigia, eu não conseguia olhar ao redor das ruas pela qual passávamos. Eu só olhava diretamente para frente até que alcançasse o meu objetivo. Em nossas conversas depois de voltar pra casa, minha esposa falou sobre os prédios pelos quais passamos. Mas eu não conseguia me lembrar destes prédios. Desde que eu era um grande estranho em Seul, tudo que eu conseguia me lembrar eram dos guardas de polícia.

Amigos, quando estamos relaxados, nós podemos enxergar 180 graus ou até 360 graus. Mas quando dirigimos muito rápido, nosso alcance de visão diminui drasticamente. Porque Satanás nos engana dentro da lei, nós nos tornamos tão ocupados tentando obedecê-la, que perdemos oportunidades corretas ao nosso lado. Como resultado, nós somente tentamos ser os melhores seguidores da lei. Nós não nos importamos onde é o caminho da redenção, o que é a lei da graça, e como nossos pecados podem ser perdoados. Nós somente repetimos, “Eu pequei de novo porque eu não dei o meu melhor. Senhor, por favor, me perdoe”. Até a música mais prazerosa se torna doentia e cansativa quando ouvimos novamente e novamente. Você não acha que Deus deve estar dizendo, “Por favor, pare. Não chore e nem grite mais”. Deus quer que nós fiquemos em paz.

Ele quer nos encontrar juntos na felicidade. Mas, assim que você está sob a lei, você nunca experimentará paz, alegria e a felicidade. Você só acha que você tem que gritar, “Senhor, por favor, perdoe estes pecador. Eu sou podre”. Ademais, você não tem a segurança de que irá para o céu. Você diz, “Eu não tenho certeza se eu irei para o céu até o momento da minha morte”. A razão é que você não acredita nas promessas escritas na Bíblia.

Quando eu digo para uma determinada pessoa, “Eu moro no complexo de apartamentos de ‘Eunma’ em Seul”, e se ele disser, “Eu não acredito nisso até que eu vá lá e veja”, isto significa que ele não confia em mim. Qualquer um que confia em mim, acredita em mim sem precisar ir para lá e checar. O irmão que era encarregado de gravar meus cultos precisou de milhares de fitas cassetes, e então, ele chamou o fornecedor de tais fitas, que se situava em outra cidade. Eles nos enviaram as fitas e pediram que depositássemos o dinheiro, então soubemos que confiavam em nós. Nós os agradecemos. Eles não se preocuparam com nossos créditos. Se eles tivessem se preocupado, eles não teriam nos enviado as fitas.

Deus, claramente, soletra na Bíblia, o caminho da redenção, o caminho da salvação e o caminho para o reino do céu. Todas estas são as promessas. Quando cremos nelas, nós sabemos nossa posição antes de morrermos. Se você não crê nas promessas da Bíblia, você não saberá seu destino antes de morrer. Será muito tarde para saber para onde você irá quando você ficar diante de Deus. Que bom será isso quando você estiver no inferno. Deus nos deu a Bíblia e nos enviou Jesus Cristo, o único que perdoa nossos pecados e nos leva ao céu. Ninguém diz, “Eu não creio em Deus, por favor, tenha misericórdia de mim”. Muitas pessoas dizem que acreditam em Deus. Entretanto, quando elas não acreditam nas palavras de Deus, elas não acreditam Nele.

Eu tenho certeza que eu irei para o céu, mesmo que eu nunca tenha ido lá, porque eu sei que Ele não é um mentiroso e que a Bíblia não mente. Este mundo não é minha casa. Deus, claramente, prometeu o reino eterno. Ele prometeu me levar ‘para casa’ um dia. As pessoas que não acreditam em tamanha promessa, não sabem para onde irão até que morram.

Amigos, o apóstolo Paulo não foi salvo por causa de nenhuma boa obra que ele fez. O ladrão na cruz não recebeu a salvação por causa de seu mérito. Eles nunca foram salvos pelos seus esforços ou obediência perfeita à lei. O mesmo se refere para a mulher adúltera. Nós nunca podemos santificar nossos pecados com a lei. Se nós conseguíssemos evitar o cometimento de pecados, não haveria necessidade para a redenção. Nós não podemos condescender com os artigos da lei, e de acordo com ela nós não somos nada, a não ser pecadores. E é por isso que precisamos da lei da graça. O quão maravilhoso a lei é! A lei de Moisés faz de um pecador, um pecador. A lei do amor torna o pecador, um justo. Amigos, eu não estou dizendo para vocês que eu irei para o céu porque eu não tenho nenhum pecado, e porque eu não tenho cometido pecados, como falar mentiras ou roubar alguma coisa.

Um dia, havia uma competição para mentirosos. Muitos mentirosos apareceram e disseram ao público as piores mentiras que eles já falaram para provar que eles eram os maiores mentirosos do mundo. O último concorrente disse:

“Senhoras e senhores! Eu não tenho certeza que eu possa ser um pecador porque eu nunca disse uma simples mentira desde o meu nascimento. Eu realmente não sei como dizer uma mentira. Eu estou somente aqui porque as pessoas em volta me empurraram para que eu participasse desta competição. Eu estou recuando porque eu acho que não sou qualificado para este lugar”. O último concorrente, é claro, ganhou o primeiro lugar na cerimônia de premiação. O homem que disse “Eu não falo mentiras” é o grande mentiroso. Todos nós somos pecadores. Todos nós estamos no pecado. Mas o Senhor mudou a lei e nos tornou limpos e justos. O que Ele disse depois que Ele escreveu no chão? “Eu não te condeno. Inocente!”.

Amigos, eu invejava tanto a mulher adúltera antes de eu entender a verdade por trás disso. Eu a invejava porque a ela foi concedida a clemência de Jesus quando estava para ser apedrejada até a morte. Outra pessoa que eu invejava era o ladrão na cruz próximo de Jesus. Este homem foi tão abençoado! Ele poderia ir para o paraíso com Jesus mesmo que ele fora julgado por um crime. Depois, eu soube que a mulher adúltera não era ninguém, mas a minha pessoa. Eu sou um ladrão. Eu pude entender que o que Ele disse para ela, é o que Ele está dizendo para mim. O que Ele disse para o ladrão, Ele está dizendo para mim.

Quando meus olhos se abriram, os julgamentos de Davi, Paulo e outros eram todos para mim. Eu pude crer que as palavras ‘Eu não te condeno’ eram para mim. Jesus disse que Ele não me condenou. Ele me chamou de limpo; Ele me chamou de justo. Aleluia! É por isso que sou justo. Não porque eu não peco. Se existisse um homem que se tornou justo através da obediência à lei, ele seria um homem que confia nas suas próprias obras. Mas o homem que se torna justo como eu me tornei, por causa de Jesus, confia na graça de Deus. Eu tive todos os meus pecados perdoados sem salários, obras ou qualquer esforço através da graça somente. Não porque eu não pequei. Não porque eu não menti. Mas por causa da minha crença em Jesus, que foi crucificado e morreu na cruz. Meus pecados foram lavados na cruz.

Vamos dar uma olhada em Romanos capítulo 4, o qual se encontra no Novo Testamento.

Romanos 4:4 diz;
“Ora, ao que trabalha, o salário não é considerado como favor, e sim como dívida.

Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça” ( Romanos 4:4-5).

Pode Deus chamar o pecador de justo? De jeito nenhum! O pecador é pecador, e o justo é justo. Deus não chama o pecador de justo. Deus atrasou o julgamento dos pecadores até Jesus Cristo morrer na cruz para lavar os nossos pecados completamente, para que então, Ele possa nos chamar de justos. Ele viu nossos pecados serem lavados quando Jesus morreu. Deus diz que nós somos justos depois que Jesus foi crucificado.

Do ponto de vista de Deus, Jesus lavou todos os nossos pecados. Como você enxerga isto? Se você concorda com Deus, e acredita que você está remido, você é justo por causa da sua fé. Se você insiste em dizer, “Mas eu ainda sou um pecador”, você está dizendo que Jesus não lavou seus pecados na cruz. Algumas pessoas dizem numa oração, “Senhor, por favor, perdoe os meus pecados”. Bom. Mas pense nisso. Amigos, quando Jesus foi crucificado, Ele lavou seus pecados ou não? Sim, Ele fez um trabalho perfeito. Tem alguma outra necessidade para se implorar pelo perdão dos seus pecados? Você pode perguntar, “Mas ainda não pecamos?”. A resposta de Jesus para sua questão é, “Eu não lavei os pecados que você ainda comete?”. Aqui, nós podemos ver a diferença de pensamentos de acordo com a crença de cada pessoas. Os crentes dizem, “Aha! Meus pecados foram lavados tão brancos como a neve”. O homem sem crença diz, “Mas eu ainda sou um pecador”.

Então, um descrente passa a depender de seus esforços, seu próprio trabalho, e não da graça da cruz de Jesus. É por isso que ele tem que dar o seu melhor para obedecer à lei. Mas Gálatas diz, “Mas, tendo vindo a fé, já não permanecemos subordinados ao aio” (Gálatas 3:25). A coisa mais importante é que Jesus não julgou a mulher com a lei de Moisés. Se Ele tivesse feito isso, ela teria sido apedrejada até a morte. Jesus julgou com a lei do amor e a lei da graça, que são totalmente diferentes da lei de Moisés. Hoje à noite, amigos, quando vocês ficam perante a lei de Moisés, vocês devem ser amaldiçoados. Venham para a lei da graça dada por Jesus Cristo e vocês poderão ser lavados de seus pecados.

Vocês se importariam de abaixar as suas cabeças com seus olhos fechados e ouvir o meu convite? Estimados amigos, vocês ouviram uma estória maravilhosa que Jesus veio e nos julgou com amor e não com a lei e nos tornou limpos. Se vocês querem o verdadeiro lavar dos pecados, por favor, façam esta oração.

“Senhor, eu sou o adúltero. Eu sou mau, vergonhoso e impuro. Eu quero ser lavado dos meus pecados, assim como a mulher que foi até Jesus e foi salva. Eu desejo ser retirado da cadeia de pecados pelo sangue precioso na cruz. Por favor, tenha piedade de mim. Por favor, me salve!”. Eu desejo que todos vocês nasçam novamente e recebam a graça da eterna redenção. Obrigado.

[Índice]